sexta-feira, 1 de setembro de 2017


O dia primeiro de setembro do atual prefeito da cidade do Rio de Janeiro, não foi nada fácil. O bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus, Marcelo Crivella, se deparou com a notícia de que teria recebido 1 milhão de reais para não disputar a prefeitura do Rio em 2012, facilitando a reeleição de Eduardo Paes.

Segundo o site da revista Veja, em um dos 17 anexos da proposta de delação, Eike Batista conta que, a pedido de Sérgio Cabral, deu 1 milhão de reais para Marcelo Crivella não disputar a prefeitura do Rio em 2012, a fim de facilitar a reeleição de Eduardo Paes. Eike afirmou que Cabral solicitou a contribuição de 1 milhão de reais para a campanha de Paes, candidato apoiado pelo então governador.


O ex-prefeito revelou, então, que o dinheiro seria entregue a Crivella, com o compromisso de que ele desistisse de concorrer ao Executivo municipal naquele ano. A Veja publicou que Crivella nesse ano não foi candidato a prefeitura, e Paes saiu vitorioso, sendo reeleito prefeito.

Na delação de Eike não existe a confirmação de que Crivella teria recebido a importância, e o prefeito através de sua página no Facebook, publicou um vídeo, justificando a acusação.

Com a hashtag VejaMente, Crivella publicou o vídeo contando que não participou das eleições de 2012 para prefeito do Rio de Janeiro, porque estava como Ministro da pesca, onde foi nomeado em março de 2012, não podendo sair em abril do mesmo ano para disputar as eleições em outubro.


Crivella pediu para não considerarem essa "bobagem", "infâmia", "injúria" e "calúnia" contra ele, que segundo ele não tem nada a ver com a verdade. Assista o vídeo:


Encontre tudo no EncontroNews.com.br 
siga-nos no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário